Os Oitavos fazem show de despedida para guitarrista

A banda Zava divide o palco com Os Oitavos em noite de rock

os oitavos + zava

Os Oitavos farão um show especial de despedida para o guitarrista Lucas Daneluz, que integra a banda desde 2009. Em abril de 2016, ele e a família passarão a morar em definitivo na capital da Inglaterra. O show acontecerá no dia 1º de abril, às 23h, no Zero54 Pub, em Caxias do Sul.

A banda Zava irá dividir o palco com Os Oitavos na noite de sexta-feira, apresentando um repertório de músicas próprias dos seus primeiros CDs e também algumas inéditas, que estarão no novo álbum da banda, que será lançado neste ano. Os Oitavos vão mesclar composições autorais do CD “Armas de Distração em Massa” com clássicos do indie rock, com músicas de bandas como Death Cab For Cutie, Travis, Radiohead, Muse, The Killers, ColdPlay e U2.

Os Oitavos têm em sua formação Johnny Haeuser (vocal), Cristiano Selbach (baixo), Lucas Daneluz (guitarra) e Ricardo Dini (bateria). No show do dia 1º, a banda contará com a participação especial do virtuoso tecladista Maurício Pezzi. A banda apresenta um rock alternativo, com claras influências britânicas. É um som forte, profundo e denso, com conteúdo literário reflexivo.

A ZAVA, formada por João Perez (vocal), Daniel Antoniazzi (baixo) e André Quadros (bateria), explora toda a energia e profundidade presentes no rock dos anos 90, variando entre momentos explosivos e intensos, com riffs de guitarra saturada, baixos pulsantes e baterias agressivas, e momentos calmos, introspectivos, onde a música é conduzida pela melodia vocal.

INGRESSOS

Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente por R$ 17, pelo site sympla.com.br/os-oitavos–zava__60329, ou na hora do show, por R$ 20.

milenaLeal-58.jpg

Lucas Daneluz

Anúncios

Ensaio acústico – junho 2015

Os Oitavos - junho 2015

Às vezes é bom publicar fotos de ensaios para ver o quanto estamos envelhecendo, hehehe. Esse ensaio foi na semana passada, no ainda não mobiliado salão de festas do prédio do Dini.

Updates: o Daneluz e o Johnnie adquiriram essa linda guitarra semi-acústica; o Lucas também está com um little Vox novo; o Cris está mais cabeludo e apresenta seu mais recente Fender Precision Bass; e agora o Dini tem um cajon digno para acústicos, um FSA k-7 Design Series.

Nesse ensaio rolou Death Cab for Cutie, U2, Pedro The Lion, Jars of Clay e algumas próprias.

Pocket Show na Conferência L’Abri Sul

banner labri

Amigos, faremos um pocket show na Conferência L’Abri Sul no dia 14 de junho, às 21h, no CECREI, em São Leopodo – RS.

Como vocês sabem, a banda está reclusa compondo o seu segundo álbum. Mas só um convite do L’Abri nos faria abrir uma exceção para tocar novamente. A nossa identificação com as ideias do L’Abri é muito grande e os temos em alta estima.

Não sabe o que é L’Abri? Então leia a descrição abaixo:

“A comunidade L’Abri foi fundada na década de 50 por Francis e Edith Schaeffer na Suíça francófona, existindo hoje em onze comunidades espalhadas pelo mundo. L’Abri significa “o abrigo” em francês, traduzindo bem a identidade essencial da nossa comunidade: a prática da hospitalidade. O L’Abri Brasil foi iniciado oficialmente em janeiro de 2008.

O L’Abri é um centro de estudos que combina vida em comunidade, hospitalidade e reflexão cristã. Por meio do engajamento integral e pessoal, o L’Abri quer demonstrar a realidade de Deus, e promover a riqueza da nossa humanidade, por meio de Jesus Cristo. É essencialmente um refúgio: um lugar para recobrar as forças, curar-se, repensar a vida e recomeçá-la.

Ao contrário do que muita gente pensa, o L’Abri não é primeiramente um centro de pensamento, embora essa atividade seja muito importante na tradição do L’Abri. Antes, o centro de L’Abri é a demonstração prática da realidade de Deus. Nosso chamado é experimentar e mostrar que Deus existe e se comunica.

E o contexto certo para tudo isso é a vida comunitária. Nós acreditamos que o engajamento e a abertura para o outro é o solo fértil para a renovação do coração, da mente e do estilo de vida. E nesse engajamento nos encontramos com Deus. Assim, a reflexão vem “misturada” com comida, trabalho, rotina familiar, e cooperação.

Um dos princípios que o L’Abri valoriza é unidade de graça e natureza, evangelho e humanidade. Jesus não veio tornar os humanos cristãos, mas tornar os cristãos humanos – homens à sua imagem. Por isso é uma tradição do L’Abri buscar a compreensão da vontade de Deus para todas as áreas da vida humana: artes, ciência, política, ética, fé, racionalidade, saúde, psicologia, etc. Nós queremos um cristianismo não-dualista, sem a divisão entre “sagrado” e “secular”.

No L’Abri, assumimos uma atitude de confiança em Deus, de respeito à sua Palavra, e de reverência pela tradição teológica cristã. Exatamente por isso, é um lugar para levar a sério todas as questões honestas sobre a vida e sobre o cristianismo. Nós acreditamos que perguntas honestas merecem respostas honestas, e que a pergunta e o diálogo são aspectos integrais da vida autêntica.”

Veja a programação completa da Conferência abaixo:

http://conferencialabrisul.blogspot.com.br/p/programacao.html

Há braços!

Os Oitavos lançam clipe de Frases Feitas

Os Oitavos - Crédito Acervo Os Oitavos

Banda gaúcha apresenta seu primeiro videoclipe oficial

Os Oitavos lançam o clipe da música Frases Feitas, que faz parte do CD “Armas de Distração em Massa”, nesta quinta-feira, 28 de agosto, às 12h30, no seu canal do Youtube: www.youtube.com/osoitavos

O vídeo retrata a relação da banda com a cidade, o concreto, as paredes e as palavras. As frases feitas estão por toda a parte. As respostas prontas, as soluções para os problemas, os hábitos para o sucesso, o excesso do falar e a escassez do ouvir. Ao compartilhar uma situação, espera-se afeto, abraço, consolo e não uma cartilha contendo o deve ser feito. Sabemos o que deve ser feito, mas queremos algo mais. Normalmente as questões são bem mais complexas do que parecem, e as frases feitas são muletas para o não envolvimento, para manter o relacionamento apenas na superfície. O desafio aqui é o difícil exercício do ouvir.

A banda é formada por Johnnie Haeuser (vocal, guitarra e piano), Cris Selbach (baixo), Lucas Daneluz (guitarra) e Ricardo Dini (bateria). As influências seguem o estilo do rock alternativo, como Radiohead, The Killers, Muse, ColdPlay, Travis, Star Sailor, Switchfoot, The Strokes e U2.

PALAVRA DO DIRETOR

por Marcelo Andrighetti

É difícil encontrar alguém que goste de cinema e não goste de música. Aliás, acho que não existe alguém que não gosta de música. Pode não gostar de um estilo. Mas não gostar de música, nunca vi.  Desde que ouvi pela primeira vez o disco de Os Oitavos, sempre me cativei, sempre achei nas músicas algo imagético, que me leva pra dentro de um cenário, de um universo cativante. Não só Frases Feitas. Todo o Disco. Ainda quero gravar outras faixas!

Fazer cinema no Rio Grande do Sul é também algo musical. Muito próximo de correr atrás de shows é correr atrás de verbas e conquistar editais como se fosse o melhor caminho para sobreviver de arte. Encontrei em Frases Feitas uma forma de fazer arte com a arte que já existe, que são as pichações, as mensagens deixadas ao acaso.  Encontrei algo que me aguçou a percepção, uma música que grita em silêncio, grita sem chamar a atenção. Como pichação, como o cinema em que acredito, que toca e é profundo, mas não grita, não quer se destacar, quer apenas existir. Porque precisa, porque é feito de coração.

Frases Feitas é um clipe que foi feito antes de tudo com a convicção de que há uma história por debaixo das linhas, que é preciso fazer com que os outros pensem, que olhem ao redor, que deixem de enxergar apenas o seu mundo. Olhar ao redor é caminhar na rua. E caminhar na rua é prestar atenção que para falar não é preciso dizer frases feitas nos ouvidos alheios. Somos tão cheios de palavras, tão cheios de redundâncias emocionais.  Que tal o silêncio?

Frases Feitas, o clipe, é sobre mensagens deixadas ao ser errante, que está por aí, determinado a perceber o que não está estampado, mas está no subtexto. Um clipe simples, mas autêntico, com vontade de dizer algo. Talvez seja por isso que as pessoas gostem de músicas, porque músicas dizem, sem dizer nada. Frases Feitas é isso. Profunda e tocando. Espero que o clipe também seja. E que, em todos, toque de maneiras diferentes. Maneiras invisíveis de perceber quaisquer frases feitas.

FICHA TÉCNICA

Roteiro e Direção: Marcelo Andrighetti
Direção de Fotografia: Filipe Mello
Câmera Banda: Bruno Kriger e Arthur Bovo
Câmera Frases: Greg Kuhn
Maquiagem: Cassiana Borilli Dini
Montagem: Jonatas Rubert
Produção Executiva: Marcelo Andrighetti e Nicole Fischer
Produção: Bigode de Gato
Co-produção: Bw5
Direção de Produção: Ricardo Tonet Dini
Produção: Os Oitavos
Assessoria de imprensa: Dinâmica Comunicação
Locação: Drops de Menta Flagship – Caxias do Sul